alterações seminais

5 tipos de alterações seminais

As alterações seminais são detectadas através do exame chamado de espermograma, onde é possível verificar o volume da ejaculação e suas características físico-químicas (cor, viscosidade, pH, aspecto).

A partir dele, analisamos a quantidade de espermatozoides presentes na amostra assim como a qualidade em relação a movimentação (motilidade), morfologia e vitalidade.

– Azoospermia: Uma das causas da infertilidade masculina, é caracterizada pela ausência de espermatozoides no sêmen;
– Hipospermia: Condição caracterizada pela quantidade baixa de sêmen durante a ejaculação. Existem algumas formas de solucionar o problema, não sendo sinônimo de infertilidade;
– Astenospermia: Condição onde há diminuição do número de espermatozoides móveis. Ou seja, se refere à motilidade espermática fraca;
– Necrospermia: Termo que designa a condição de espermatozoides mortos em um semen. Ésse é um tipo de infertilidade menos comum;
– Teratospermia: Situação em que há grande porcentagem de espermatozoides em formato anormal (alterações de morfologia).

Todas as alterações seminais mencionadas impactam de alguma forma a fertilidade do homem. Anormalidades na morfologia ou na motilidade dos espermatozoides podem representar problemas leves ou moderados.

Outras condições são mais graves, como a azoospermia, e necessitam de intervenções complexas para que o casal consiga obter uma gestação. Procure sempre orientação profissional.

SOBRE MIM

Dra. Sílvia Joly Mattos é médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia formada pela Unicamp, com Mestrado na área de Infertilidade pela Unicamp e especialista em Reprodução Assistida com Título reconhecido pela Febrasgo.

Share:

Leave comment