Ginecologia e Obstetrícia

Laser vaginal e sua indicação para a saúde feminina

Dra. Sílvia Joly Mattos –

Um dos tratamentos que tenho realizado no meu consultório é o laser vaginal, que é indicado em algumas situações com resultados muito positivos em minhas pacientes.

As principais indicações são:

• pacientes com quadro de atrofia vaginal (pós-menopausa ou pós-tratamento de câncer de mama) que desejam um tratamento simples e efetivo, ou mesmo não hormonal;
• pacientes que possuem flacidez/frouxidão vaginal, que também pode ocorrer após a gestação;
• pacientes com incontinência urinária, associadas aos fatores acima (atrofia, flacidez ou frouxidão vaginal).

É importante ressaltar que o laser não é um tratamento estético, como o termo “laser” muitas vezes pode sugerir. Ele é realizado para a recuperação vaginal e vulvar, onde é capaz de estimular o colágeno contido nas paredes vaginais e causar uma renovação tecidual, contribuindo para a reidratação e restauração funcional do tecido.

Assim, melhora o ressecamento, a firmeza e a elasticidade dessa região. Por isso, muitas pacientes optam por realizar também na região vulvar, com o objetivo de melhorar a flacidez da pele nessa região.

O laser vaginal pode eliminar sintomas de dor, ardor e prurido, que podem ser mais intensos durante a relação sexual.

A aplicação intravaginal é indolor, não necessitando da utilização de anestésicos. Quando se realiza a aplicação vulvar, para melhora da flacidez ou clareamento genital, é aplicada uma pomada anestésica 20 minutos antes do procedimento, causando apenas um leve desconforto local, bem tolerável.

Existem estudos sobre o laser vaginal com bons resultados quando corretamente indicado. Por isso e por ver os resultados práticos em minhas pacientes, indico esse tipo de procedimento nas situações citadas acima.

Dra. Sílvia Joly Mattos, de Campinas/SP, é médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia, Reprodução Humana e Vídeo-Histeroscopia.