Fertilização in VitroInfertilidade

Insuficiência ovarina prematura

Insuficiência ovariana prematura: uma das causas de infertilidade

Dra. Silvia Joly Mattos – Um assunto que não havia abordado ainda no meu blog é a insuficiência ovariana prematura (IOP), por isso trago dessa vez informações sobre esse tema, que é uma das causas de infertilidade. Suspeitamos de IOP quando os exames mostram níveis elevados do hormônio FSH e há irregularidade ou ausência de ciclos menstruais antes dos 40 anos de idade.

As causas da insuficiência ovariana prematura podem ser: alterações constitutivas, hereditárias ou adquiridas. Isso significa que podem ser situações de dano ao tecido ovariano, processo autoimune ou por distúrbio da capacidade reprodutiva.

Muitas das complicações relacionadas à IOP estão ligadas principalmente à deficiência hormonal ovariana, como a deficiência de estrógeno, uma vez que os hormônios sexuais exercem diversas ações no organismo feminino.

Por isso podem surgir sintomas como fogachos (calores) e sudorese noturnos, diminuição do desejo sexual e infertilidade. Com o passar do tempo, os riscos da diminuição estrogênica podem incluir doenças cardiovasculares, transtornos de humor e osteoporose.

Vale destacar que estudos científicos mostram que a IOP atinge aproximadamente 1% das mulheres antes dos 40 anos de idade e 0,1% das mulheres antes dos 30 anos. As estimativas são de que entre 20 e 30% das pacientes com IOP tenham uma doença autoimune concomitante, como distúrbios tireoidianos, por exemplo.

Nas adolescentes, devemos suspeitar da IOP nos casos de ausência de menarca (primeira menstruação) após os 13 anos de idade com retardo da puberdade, ou após 15 anos, independentemente da presença ou desenvolvimento das características sexuais secundárias.

Para confirmação do diagnóstico são necessários exames do FSH e do Hormônio Anti-Mülleriano. Para saber se há causas genéticas ou outras associações de doenças são feitos exames de sangue.

Portanto, como não ovulam mais, as mulheres com IOP que desejam engravidar precisam de um tratamento de Reprodução Assistida, com indicação de Fertilização in Vitro com doação de óvulos.

Dra. Silvia Joly Mattos é médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia formada pela Unicamp, com Mestrado na área de Infertilidade pela Unicamp e especialista em Reprodução Assistida com Título reconhecido pela Febrasgo.