Sem Categoria

Gravidez após os 40 anos

Dra. Sílvia Joly Mattos – As técnicas de Reprodução Assistida deram novas chances às mulheres maduras, especialmente àquelas que têm adiado cada vez mais a gravidez para dedicar-se a outras áreas da vida, como carreira e desenvolvimento pessoal. Entretanto, muito se fala sobre as condições de saúde das mulheres após os 40 anos frente a uma gestação, o risco de hipertensão e diabetes gestacional, por exemplo, além de outras doenças que uma mulher mais jovem pode não apresentar.

Independentemente da idade, durante a gravidez a circulação sanguínea e o esforço do coração aumentam. Com a idade avançada, podem surgir alterações em decorrência da gravidez que sobrecarregam o músculo cardíaco.

Além disso, o preparo físico pode ser comprometido por conta da idade. Obesidade e problemas de circulação podem afetar a saúde da gestante. O risco de abortamento também é maior nas gestantes acima de 40 anos e também aumentam as chances de algumas síndromes no bebê.

Congelamento de óvulos

Sabemos que a fertilidade feminina acentua seu declínio após os 35 anos, devido à quantidade e qualidade dos óvulos. Felizmente, as técnicas de Reprodução Assistida através do congelamento de óvulos permitem que ocorra uma gravidez saudável e funcional, inclusive após os 40 anos. Isso porque, quando os óvulos são extraídos durante uma fase mais jovem, a qualidade do embrião corresponde à idade da época do congelamento dos óvulos.

É sempre bom destacar que existem mulheres que mesmo aos 40 anos têm boa fertilidade e condições de uma gravidez natural. Por isso é importante avaliar e saber como está a saúde reprodutiva das pacientes que desejam prorrogar a gravidez, seja por conta da carreira profissional, estabilidade financeira ou por não possuírem um relacionamento estável.

Dra. Silvia Joly Mattos é médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia formada pela Unicamp, com Mestrado na área de Infertilidade pela Unicamp e especialista em Reprodução Assistida com Título reconhecido pela Febrasgo.