Infertilidade

Fatores de infertilidade masculina

Por Dra. Sílvia Joly de Mattos

Quando falamos de infertilidade logo relacionamos o tema como algo principalmente feminino. Porém, estudos mostram que os fatores de infertilidade masculinos como causa primária ou como causa associada ocorrem em muitos dos casos de infertilidade conjugal. Vale lembrar que a infertilidade atinge um entre seis casais.

Por isso é muito importante avaliar o fator masculino resultante da infertilidade. Essa avaliação envolve uma análise completa, incluindo história clínica do paciente, exame físico e exames complementares específicos.

Na análise da história clínica, o paciente precisa informar sobre fatores médicos, como febre ou doenças sistêmicas (diabetes, câncer ou infecção); fatores sociais, como uso de álcool, fumo, drogas ou anabolizantes; fatores ocupacionais, como exposição à radiação, calor, pesticidas, metais pesados e uso de celulares; fatores medicamentosos como o uso de Cimetidina e Alfabloqueadores; fatores familiares, como a síndrome de Kartagener; fatores sexuais, como ereção e tempo/frequência das relações sexuais e, por fim, fatores cirúrgicos e de infertilidade (gestações anteriores, duração da infertilidade e tratamentos prévios).

Relatar todos esses dados ao médico especialista é fundamental para que ele realize uma análise minuciosa, já que a espermatogênese é muito sensível e o processo natural pode ser afetado por qualquer tipo de doença.

A etapa do exame físico é composta por verificar a presença ou não de obesidade, ginecomastia e caracteres sexuais secundários. Em seguida temos a análise do sêmen, que deve ser feita para indicar alguma anormalidade, que embora não possa definir a infertilidade, diminui consideravelmente as possibilidades de gravidez. E em casos de homens com disfunção erétil, sinais de baixos níveis de testosterona ou com concentração espermática inferior ou igual a 5 milhões, há indicação da avaliação hormonal para completar os exames.

Após a realização de toda essa análise pode-se identificar um ou mais fatores responsáveis pela infertilidade masculina e então iniciar o tratamento para os casos possíveis, ou iniciar um tratamento em reprodução assistida, como a Inseminação Intra Uterina ou a Fertilizacao In Vitro dependendo da indicação.

E dentre os fatores mais comuns de infertilidade masculina estão: Varicocele; processos inflamatórios que podem destruir ou alterar as taxas de espermatozoides ou ainda obstruir os ductos de transporte; exposição a toxinas; fatores genéticos; alterações hormonais; infertilidade idiopática (quando a infertilidade não pode ser identificada) e criação pelo próprio corpo de anticorpos contra os espermatozoides.

Dra. Sílvia Joly Mattos, de Campinas/SP, é médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia, Reprodução Humana e Vídeo-Histeroscopia.

Fonte: FEBRASGO – Manual de Orientação de Reprodução Humana