FertilidadeGinecologia e Obstetríciagravidez

Doenças sexualmente transmissíveis: prevenção

Dra. Sílvia Joly Mattos – As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) ou ISTs – infecções sexualmente transmissíveis conforme passou a se chamar pela OMS -, podem ser responsáveis pela infertilidade.

As mais prejudiciais à infertilidade são: clamídia e gonorréia, que nas mulheres podem ser extremamente silenciosas. HPV, hepatite B, herpes genital, sífilis e HIV (aids) podem não causar diretamente a infertilidade, mas podem ser prejudiciais por conta dos efeitos colaterais dos tratamentos.

Alguns pacientes apresentam sintomas evidentes, fazem o tratamento através de acompanhamento médico e melhoram. Mas alguns casos podem ser assintomáticos, o que é muito pior, pois o paciente contrai a infecção, não passa por tratamento e pode contaminar outras pessoas.

O principal cuidado com essas doenças é a prevenção, por isso algumas dicas são muito importantes:

– Tente limitar sua vida sexual a um número restrito de parceiros e que eles não tenham nenhuma DST;

– Observe sinais de DST em seu parceiro (a), como verrugas, lesões de pele, secreções etc.;

– Não pratique sexo sob o efeito de álcool ou drogas;

– A camisinha reduz a transmissão de doenças quando usada corretamente, mas não anula completamente, para isso utilize espermicidas em associação;

– Não utilize lubrificantes à base de petróleo, como vaselina, pois podem danificar a camisinha de látex;

– Frequente o médico ginecologista e realize seus exames regularmente.

Dra. Sílvia Joly Mattos é médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia formada pela Unicamp, com Mestrado na área de Infertilidade pela Unicamp e especialista em Reprodução Assistida com Título reconhecido pela Febrasgo.