Infertilidade

Junho: mês da conscientização da infertilidade

Dra. Sílvia Joly Mattos

A vida segue uma lógica que às vezes nem percebemos. O casal começa um namoro mais sério, muitas vezes se pergunta quando será o casamento. Casou, questiona-se sobre filhos. E filhos realmente são o objetivo da imensa maioria dos casais. Mas e quando eles não vêm de forma natural? Tentativas e mais tentativas e nada. O problema pode ser infertilidade de um ou de outro, de ambos ou ainda de nenhum dos dois. Pode ser infertilidade sem causa aparente. Ou seja, os exames indicam normalidade, mas a gravidez não acontece.

Esse mês de junho é dedicado à campanha mundial de conscientização da infertilidade, problema que atinge aproximadamente 15% da população mundial. A infertilidade não deve ser motivo para desistir do sonho de se ter um filho. Hoje, com o avanço da medicina reprodutiva, podemos oferecer diversas opções de tratamento aos casais que não conseguem engravidar de forma natural.

Sabemos que um dos fatores que agravam a situação é o psicossocial. A ansiedade, a cobrança interna e a pressão externa acabam influenciando negativamente os casais.

A mensagem que quero deixar para os casais que estão tentando a gravidez é que é preciso ficar tranquilos e curtir os momentos juntos. Se a gravidez não ocorrer num período de um ano para mulheres de até 35 anos ou de seis meses para mulheres acima dessa idade, aí sim devem buscar ajuda de um especialista em reprodução humana.

Dra. Silvia Joly Mattos – médica Ginecologista e Obstetra formada pela Unicamp, especialista em Reprodução Humana pelo Projeto Alfa e parceira do laboratório FIVMED