Inseminação Intrauterina: Quando é indicada?

A Inseminação Intrauterina é a introdução dentro do útero de sêmen preparado em laboratório, com uma concentração maior de espermatozoides móveis. É realizada através da indução de ovulação e controle com ecografia, de forma que esse sêmen é introduzido no dia de maior probabilidade de concepção. É um procedimento rápido, podendo ser realizado em consultório.

A inseminação é um procedimento simples e permite “cortar o caminho” percorrido pelos espermatozoides até o útero.

Veja as principais indicações:

– Quando o tratamento pelo coito programado falha;

– Quando o homem possui baixa taxa de motilidade de espermatozoides, assim o sêmen é coletado e tratado para melhorar esse parâmetro;

– Quando é insuficiente a produção do muco cervical, impedindo o transporte do espermatozoide, ou quando há anormalidades anatômicas do colo uterino (estenoses etc.) e presença de anticorpos antiespermatozoides no muco cervical;

– Quando há situação de Infertilidade sem causa aparente (ISCA), ou seja, os exames realizados não encontram uma causa aparente para a infertilidade do casal.

Se você está há mais de um ano tentando engravidar e não consegue, procure um especialista em Reprodução Assistida para fazer o diagnóstico do casal.

Dra. Sílvia Joly Mattos é médica especialista em Ginecologia e Obstetrícia formada pela Unicamp, com Mestrado na área de Infertilidade pela Unicamp e especialista em Reprodução Assistida com Título reconhecido pela Febrasgo.

Leave comment